Sede Sal e Luz

No quarto dia do Seara, na última pregação do retiro, somos convidados a entender o chamado desses quatro dias, já que o Seara vai verdadeiramente começar agora. A pregação teve como tema o evangelho de São Mateus: Sede sal da terra e luz do mundo, e a Adriana Moutinho nos clareou sobre o nosso chamado, da necessidade de sermos sal e luz onde estivermos.
Ela refletiu o que a pandemia nos fez, que ela nos tirou as coisas de Deus, a Missa, Eucaristia, o nosso grupo de oração, e como isso reflete em nós, como isso tem tirado nossa identidade de sal e luz, porque não nos alimentamos com a fonte de tudo: Deus.
A Adriana nos mostrou a força da fala de Jesus: “Vós sois”, que é uma certeza e verdade, e nos dá autoridade sobre esse chamado, para que saibamos tomar posse de sermos sal e luz na vida dos outros. Jesus nos pede que tomemos posse em dar sabor na vida das pessoas, somos chamados a brilhar nossa luz para conduzir o outro para Deus. Em todo lugar que estivermos temos esse chamado, no nosso dia a dia, o tempo inteiro, na medida certa, para que esse sal gere no outro sede de Deus.
Adriana nos disse ainda que dar sabor é lutar pelas pessoas, é fazer o chamado de Deus para a vida dela, insistir e não deixar que as coisas do mundo a roube de Jesus. As pessoas estão contando com a gente, mesmo que não saibam, mesmo que não reconheçam, basta agir no simples. Muitas vezes, estamos solitários no lugar que Deus nos colocou, às vezes estamos sendo sal sozinho na nossa casa, trabalho, enfim, mas graças a Deus que estamos sendo, porque Ele vai poder agir e derramar sua graça.
Na pregação, Adriana testemunhou que, antes da sua prima falecer, ela foi chamada por Deus a ser sal na vida dela, rezando e a consolando com Sua Palavra, para que ela recebesse a presença de Deus, para que ela fosse acolhida por Deus. E assim, da mesma forma, se permitirmos sermos conduzidos por Deus, Ele irá nos usar para dar gosto para o outro.
Aceitar o chamado de Deus nos sustenta, e não importa, venha o que vier, nós continuaremos sendo sal e luz! Nós continuamos sendo de Cristo. Nesta pregação, Jesus nos pede para que não percamos nossa característica de ser d’Ele, de dar sabor para a vida das pessoas, tomar posse e dizer que somos o sal da terra, a luz do mundo. Onde entrarmos devemos iluminar com a glória de Deus; aonde nós chegarmos, deve chegar a luz de Cristo. Ele quer nos usar para entrar nas casas que estão desestruturadas, que estão perdidas e fechadas. A luz da nossa fé, quando doamos não se apaga, porque nossa luz vem de Cristo, e quando doamos, quando exercemos a caridade, estamos alimentamos nossa luz.
A luz, além de iluminar, aquece, e a luz que carregamos, que provém de Deus, deve servir para consolar, mostrar o caminho até Aquele que é a verdadeira luz. E Ele deseja ser aquele que ilumina o caminho todo, não apenas o “fim do túnel”.
Em um gesto de obediência a Deus devemos ser luz na medida certa, para não cegar, precisamos ser vistos, e não ofuscar a visão do próximo, devemos pedir o sal na medida certa para dar bom sabor.
As coisas pequenas e bobas possuem a luz, mas nós somos a luz, através do testemunho seremos sinal e presença da glória de Deus. A Adriana nos pergunta: Onde você é chamado a ir quando acabar o Seara? Quem você deve procurar quando acabar o Seara? Somos o povo de Jesus, somos sal e luz do seu rebanho, e devemos ser impulsionados pelo Amor de Deus a anunciar o Evangelho de Cristo.
Não devemos ficar no saleiro, não devemos ficar em nós mesmos, devemos sair, fomos feitos para sermos enviados ao mundo: Sede sal da terra e luz do mundo. Não podemos nos esconder, pois o mundo necessita de que tomemos posse da nossa missão no rebanho de Jesus.

Comentários no Facebook