Quem se une a mim, eu o livrarei

O Seara deste ano está acontecendo de forma remota, e também com a presença de pessoas em número restrito, e foi aberto com a pregação do Ernando Leite, que teve como tema: “Quem se une a mim, eu o livrarei”. Foi cheio de momentos fortes e marcantes, que mostrou a beleza do tema deste ano no Seara, nos apresentando o chamado de Deus no primeiro dia, para que depositemos nossa confiança n’Ele como uma criança confia e se entrega ao pai, e assim seguiremos essa trilha no Seara, pela glória e poder de Jesus.

Ernando usou o Salmo 90, que leva o título: “Confiança”, onde o salmista relata sua experiência em se abrigar em Deus, nos trazendo a verdade que ele desejou relatar, que é a confiança em Deus, ter Ele como refúgio nos leva a não mais temer as angústias. Nada nos atingirá, pois todo aquele que se unir a Deus estará livre, pois Ele se fará perto.

 “Pois que se uniu a mim, eu o livrarei, e o protegerei, pois conhece meu nome” (Sl 90, 14).

Somos convidados a nos lembrar da aliança que Deus faz com os seus: como fez com Abraão, uma promessa de amor, de que Deus sempre irá conduzir o seu povo; como fez com Moisés e seu povo que estava sendo escravizado. A aliança de sempre nos conduz à salvação, mas Deus deseja nosso clamor, Ele deseja que nós o invoquemos. Ele é o Deus de promessas, e elas Ele não deixa de cumprir. Ele deseja transbordar seu amor em nós, mas para isso precisamos atender ao chamado de nos unirmos a Deus.

Deus não ignora nossas angústias, Ele não é omisso, e nem se faz longe, pelo contrário, é perto e está presente de forma marcante em nossos corações. Ele nos olha com a mesma ternura que um Pai olha um filho, e apenas espera que nós levantemos nosso louvor a Ele, e como o salmista diz que nós nos refugiemos n’Ele.

A verdade é que muitas vezes nós esquecemos que Jesus está conosco, principalmente nos momentos difíceis, nos momentos turbulentos, assim como foi com os discípulos na barca. Ele não pula, mas sim, se mantém na barca esperando que nós o chamemos, por isso é importante termos atenção no nosso dia a dia, para que não nos seja roubado a lembrança de que Deus está presente.

Saibamos então permitir que as angústias santifiquem nosso coração, que levantemos nosso louvor a Deus e voltemos nosso coração para Ele, para que sejamos atendidos, e que a graça de Deus seja derramada em nós e tenhamos o descanso dos nossos problemas. Que nos lembremos que maior que toda angústia e dor, é o Amor de Deus por nós, e que esse Amor tem como função nos levar para a glória do céu, para a vida eterna, “Será favorecido de longos dias, e eu lhe mostrarei a minha salvação” (Sl 90, 16). Mesmo que eu esteja no vale tenebroso, na angústia, tenho que lembrar que Deus não nos abandona, Ele nos ama, e quem não abandona cuida.

Comentários no Facebook