“DEUS, MEU REFÚGIO”

Foto: Claudete, Zita, Jacozinho e Adriana

“O Seara das nossas vidas”
Foi assim que a nossa irmã Claudete começou a
pregação que tem como tema “Deus, meu refúgio”; Ela participa da RCC e já é o
23º Seara que ela tem a graça de estar presente; iniciou então explicando o
significado da palavra refúgio, um lugar de descanso, zelo; perguntou quando,
em nossas caminhadas, estamos cansados, desanimados e disse que o convite de Deus
e descansar Nele, para enfrentarmos as dificuldades do nosso dia a dia.
Muitas vezes vivemos momentos de batalha e a
Claudete nos convidava a pensar para onde temos corridos nesses tempos, a quem
temos buscado.
A Palavra centro da pregação está em 1Reis 19,
1-8 e a pregadora faz uma explanação acerca da palavra que foi proclamada,
mostrando a vida de Elias, as dificuldades e batalhas que ele travava e que com
o olhar de Deus sobre ele, conseguia vencer tudo o que encontrava de
dificuldades.
O Enredo da palavra nos diz que Elias fica com
medo da rainha, pois ela prometeu o matar pelo motivo que ele também matava, a
fio de espadas, os profetas de baal; Elias então foge para outra cidade e ao
entrar no deserto, pede que Deus traga a morte para ele, com lemos em 1Rs 4 “Basta
Senhor, não aguento mais”.
Elias não sabia, mas Deus queria, naquele
deserto, ser o refúgio para ele; quantas vezes estamos em um deserto,
desanimado, com milhões de problemas, porém, como a prece de Elias, nós
precisamos dizer também para Deus e só a Ele que não suportamos mais, porque
Ele é o nosso refúgio, não que Elias não cria na presença e no cuidado de Deus,
mas ele reconhece que é fraco e que somente Deus pode sustenta-lo.
Deus ouve Elias e manda um anjo para o
socorrer; o anjo diz a Elias que ele tem um grande caminho pela frente e que
era para ele levantar e comer, “Mas eis que um anjo o tocou, e disse:
Levanta-te e come” (1 Reis 5), contudo Elias volta a dormir e Deus manda o anjo
mais uma vez até ele.
A Claudete convidou a todos a pensarem na
caminhada, nas dificuldades que passamos e o convite que Deus fez para cada um
de estarem aqui, no Seara e continua dizendo que Deus alimenta todos aqueles
que vão até Ele, o alimento que Deus dá não tem a finalidade de voltarmos a
dormir, como Elias, mas para que voltemos para a nossa luta diária.
O Salmo 90 diz que “Sobre as asas de Deus
encontramos refúgio” e o desejo de Deus e que nós nos refugiamos Nele, neste
lugar de descanso porque nos conhece, sabe quem somos; no Salmo 102, nos fala
que Deus sabe de que material somos feitos e não se esquece que somos pó e Ele não
nos pede coisas grandiosas, coisas de super-herói, porque mais uma vez Ele nos
conhece.
A pregadora falou que Deus nos faz parar e
dizer qual é a nossa necessidade, o que estamos passando, como Elias parou e
disse a Deus o que ele sentia, para onde nós temos corrido nos problemas? Onde temos
ido reclamar? Temos falado com todo mundo, menos com Deus e aí ficamos
perdidos, pois as pessoas dizem várias coisas e vamos nos perdendo, indo e
voltando, sem rumo e sem foco, “Mais vale procurar refúgio no Senhor, do que
confiar no homem” (Salmo 117).
Em meio à essa falta de direção, de foco, pela raiva,
no momento de crise, tomamos decisões e a Claudete nos disse que não é hora de
tomar decisões nesses momentos e se for preciso tomar alguma, será correr para
junto de Deus; Ele não deixa o seu filho mendigar o pão, pois é um Deus que
está perto, que nos chama para a cura das feridas; ela recorda que Santo agostinho
diz que Adão pecou porque não se recomendou a Deus no momento da tentação, pois
se afastou no momento de pecado, de dúvida (Cf Gn 3).
Já terminando a pregação, ela disse que a nossa
fonte de energia é Deus e que nossa oração não é uma fuga, mas antes é um
clamor, um grito a Deus; Deus vai chegar na nossa vida “O Senhor vem vindo e
não se calará”, todas as lagrimas que derramamos é uma preparação, como uma terra,
para a intervenção de Deus; por fim, nos convida a dizer em quem vamos buscar
nosso refúgio e é somente em Deus que encontramos esse tão desejado lugar.

Comentários no Facebook