Busquemos a santidade!

Padre D’Artagnan de Almeida Barcelos iniciou a homilia da Missa de encerramento do Seara 2022, com a canção “Hoje o céu se abre”, convidando a nós nos derramarmos de todo coração nos braços do Pai. O convite foi para que o Espírito Santo possa tocar o nosso ser com todo o Seu Poder.

“Por isso, aprontai a vossa mente; sede sóbrios e ponde toda a vossa esperança na graça que vos será oferecida na revelação de Jesus Cristo. Como filhos obedientes, não modeleis a vossa vida de acordo com as paixões de antigamente, do tempo da vossa ignorância”.

O sacerdote destacou que a leitura de 1Pd 1,10-16 nos dá um roteiro para seguirmos após a finalização do Seara, pois o encontro verdadeiro com Cristo deve nos levar a santidade. Segundo ele, se omitir ao convite a santidade é um erro muito grave; da mesma forma, a santidade não se confunde com nenhum tipo de perfeccionismo ou voluntarismo. Pelo contrário, trata-se de corresponder a uma vida santa, pois ela não nasce no cérebro, vem do próprio Deus.

O verdadeiro impulso da santidade vem da Cruz. Ao virmos ao altar recebemos o Amor, portanto, não podemos retornar sem espalhar este Amor para as outras pessoas. Este encontro deve gerar mudança em nós, pois não podemos continuar o mesmo emburrado ou vaidoso que se engana fingindo que reza. É necessário ter radicalidade e desejar viver a vida que Jesus viveu.

Ser cristão nunca foi coisa para gente mole, pois seu caminho é o do esvaziamento de si mesmo; da renúncia, que enxerga além da Cruz.

O Evangelho de São Marcos, (10,28-3) é a continuidade da passagem do jovem rico que não abandonou suas riquezas para seguir a Cristo, proclama na segunda-feira, 28 de fevereiro.  Segundo Padre D’Artagnan, nós devemos abandonar as nossas vaidades e compreender que neste mundo teremos alegrias e cruzes. Por isso, não devemos fugir da nossa Cruz, pois a renúncia que Deus nos pede não pode ser delegada a outra pessoa.

Deus não nos ama porque servimos na Renovação Carismática Católica ou pelas coisas que possuímos. Ele nos ama porque somos pecadores! Para acolher o Amor de Deus é necessário estarmos com as mãos vazias, despido de qualquer vaidade, numa renúncia constante de si mesmo.

Devemos desejar o que Deus quer, porque os nossos desejos podem ser os mais bonitos, mas não nos levam a santidade. Conforme Santa Teresinha, se tratando da vontade de Deus é necessário escolher tudo. Em contrapartida, se tratando das coisas deste mundo não devemos criar necessidades que não nos levam para o Céu. Egoísmo e Fé cristã não combinam!

Deus nos pede um passo de santidade; um gesto de renúncia. É necessário pedir que o Espírito Santo nos dê a graça de ser transformado.

Comentários no Facebook