Armadura do Cristão – Silvinho

O último dia de Seara se iniciou com a proposta de nos recordarmos que precisamos prosseguir decididamente rumo ao céu, mas que para alcançarmos essa graça nós precisamos nos revestir com a armadura de Deus (Ef. 6,11- 18). O Silvinho, que conduziu o momento, fez uma analogia da passagem lida com uma caixa de ferramenta, com ferramentas que tem por finalidade consertar. Deus nos dá as ferramentas necessárias para lutarmos contra as tentações e ciladas do demônio que querem nos separar do amor de Dele.

“Finalmente, fortalecei-vos no Senhor” (Ef. 6,10), esse é o chamado de Deus já no início da palestra. Ainda existe algo fraco em nós, temos fraquezas e limitações que precisam ser trabalhadas e o tempo que vivemos nos mostra que é preciso fortalecer para vencer as perseguições. Quando mais nos adentramos na caminhada com Deus mais tentados nós seremos. Quanto mais perto nós estamos de Deus mais pessoas levamos para se encontrar com o Senhor, e o demônio não se agrada de ver almas que estão perto de Deus. Por isso a necessidade de estarmos fortalecidos no Senhor, e não há nada que nos faça estar mais perto de Deus que a humildade que nos coloca diante do sacerdote para nos confessar.

Somos fortalecidos no soberano poder de Deus, a força que Deus exerceu no Cristo ressuscitado! Essa deve ser a fonte da nossa alegria e da nossa fortaleza para travar as batalhas espirituais. Quantos de nós estamos cheios de dúvidas, incertezas… dando ouvidos ao maligno? Devemos recordar que o poder que nos envolve é soberano e vem de Deus, por mais difícil que seja a batalha que estamos vivendo, é o Senhor quem nos chama a “revestir-vos da armadura de Deus para que possamos resistir as ciladas do demônio”.

Revestir é tomar a veste de Deus sobre a nossa veste machucada, limitada, pobre, fraca… É tomar a veste de Deus sobre nós, na nossa luta, no combate diário, para sabermos enfrentar as manobras do diabo. Quantos de nós não sabemos como lutar contra o comodismo, preferirmos ficar no nosso lugar ao invés de ir além? O demônio tem aperfeiçoado os seus ataques, suas ciladas… E nós, temos aperfeiçoados as nossas defesas? Só com a armadura de Deus é que possamos resistir ao mau, por nós mesmos não conseguimos nos defender, a carne não oferece defesa.

“Embora vivamos na carne, não militamos segundo ela”, as nossas armas são espirituais, pois a nossa luta é espiritual. O demônio sabe que pouco tempo lhe resta e, por isso, ele usa de artimanhas buscando tirar, não as pessoas de Deus, mas tirar Deus das pessoas, tirar Deus do nosso coração. E quantos de nós temos caídos dando ouvidos ao demônio? Quantos são os dias maus que nós precisamos resistir por nossa natureza ser limitada e fraca? Pode ser por uma palavra ríspida, uma decepção, um pensamento negativo, uma frustação. Todas essas situações são usadas como brechas para que o demônio entre em nossa vida e nos roube de Deus. “Continueis firmes”! Precisamos suportar com fé, pois não temos sofridos com os dias maus em vão. Tudo é para a nossa salvação e para salvação de quem está ao nosso lado.

Que empreguemos todos os meios para conseguir resistir as ciladas! Deus nos dá as armas necessárias, da Eucaristia, da confissão, do jejum, da Bíblia, do terço… Precisamos ficar de prontidão! Não podemos abaixar a nossa guarda!

Na armadura de Deus, o cinturão é a Verdade. A Verdade que liberta e que só se conhece através da Palavra do Senhor. A justiça é usada como a couraça, que protege o peito, que defende o coração. Deus nos da essa couraça para que a maldade não entre no nosso coração, para que a falsidade não tenha espaço no nosso coração. Os pés calçados com zelo para anunciar a boa nova, pois devemos ter postura de apóstolos, de propagadores da fé vestindo a sandália do evangelho.

Precisamos, também, empulhar o escudo da fé para apagar todas as flechas do inimigo. E quantos de nós temos andado com os nossos escudos abaixados? Não temos alimentado a nossa fé.

Devemos tomar o capacete da salvação, para que o maligno não nos faça pensar que não temos mais salvação, devemos proteger os nossos pensamentos. E precisamos empunhar a espada do Espírito, não dá para largar a Palavra de Deus, é ela que penetra nos corações.

Por fim, devemos orar em toda circunstância! Que sejamos perseverantes! Não podemos baixar a nossa guarda! É preciso revestir por completo da Armadura de Deus.

Comentários no Facebook