A oração fervorosa do justo tem grande poder

A Santa Missa do primeiro dia de Seara, foi celebrada pelo Padre Paulo Nobre, que iniciou sua homilia ressaltado que a oração fervorosa do justo tem grande poder.  Segundo ele, a nossa oração precisa ter forma, qualidade e profundidade, pois não existe cristianismo sem Amor, porque Deus é Amor. Quem não ama, não está com Deus.  Não podemos dizer também que existe cristianismo sem a nossa oração, porque ela nos une aos outros, nos faz perseverar.

É necessário que a gente cresça em nossa oração, pois ela deve ser uma atitude de vida. Não pode ser uma atitude de momento, de pessoas que vivem de fases. Os santos nos dão testemunho e mostram o caminho da oração diária, meditada, refletida e fervorosa. Com muita facilidade nós deixamos de rezar assim, porque muitas vezes a nossa oração é de momento.

Padre Paulo Nobre destaca que em momentos especiais, como o Seara ou a Quaresma, a gente reza. Porém, o mais comum é recorrermos a Deus, por meio da oração, na hora da necessidade. Segundo ele, temos que estar atentos para nossa oração não ser somente nesses momentos, porque parece uma negociação com Deus.

Falamos com o Senhor o que necessitamos, mas não demonstramos verdadeiramente a nossa fé. Só mostramos a nossa pouca fé e o nosso desespero. A oração que marca a vida é diferente! Não apenas a pessoa reza com a vida, mas reza sempre, sem cessar, junto com a Igreja, com a Palavra, em todas as circunstâncias.

A leitura de São Tiago (5,13-20) no sofrimento a gente deve recorrer a oração, nos momentos de vitórias a gente deve cantar hinos ao Senhor. A oração feita com fé pode curar a doença física, mas também pode curar o espírito da pessoa.  Na atitude da oração, quando a pessoa se doa a Deus, ela se aproxima mais do Amor Dele.

“A oração feita com fé salvará o doente e o Senhor o levantará. E se tiver cometido pecados, receberá o perdão. Confessai, pois, uns aos outros, os vossos pecados e orai uns pelos outros para alcançar a saúde. A oração fervorosa do justo tem grande poder”.

São Tiago ainda relata que a oração perdoa os pecados, levando a pessoa a uma atitude de verdadeira conversão. A pessoa não reza só pelos outros, mas também vai adquirindo força e recuperando a vida, experimentando a remissão de sua própria história.

O Reino de Deus é um dom, é um ato de misericórdia divina. Por isso, em nossa oração devemos cultivar a humildade, pois não podemos pensar que rezamos mais ou melhor que os outros. Muitas vezes queremos sempre ter o controle de nossas vidas, às vezes até das coisas espirituais. É preciso ter humildade e se colocar diante de Deus como uma criança, pois a oração nos ensina a ser simples, humildes.

O Seara será para todos um tempo de graça, com muita conversão, mas devemos pedir a Deus a graça de sermos pequenos, humildes. Devemos pedir a graça de uma oração verdadeira, que gera frutos, já que Deus nos ama com Amor infinito. Para que possamos ver a glória de Deus, é preciso que nós mesmos nos encontremos em nossa insignificância. Devemos rezar sem cessar e participar da Santa Missa, não por obrigação, mas por querer estar na presença de Deus. A oração é a nossa salvação!

Comentários no Facebook