“Submetei-vos ao Senhor!” (1Pd 5,6)

Ao início da Manhã de Oração, o pregador Luiz recebeu a oração da equipe de música e dos que estavam presentes, entregando às mãos de Nossa Senhora aquele momento, a fim de que fosse conduzido da melhor forma. Em seguida, Luiz cumprimentou todos os participantes do Seara, desejando a paz do Senhor e o amor de Maria. Relatou ser membro do Grupo de Oração Resgate, participando da Renovação Carismática Católica numa caminhada de 7 anos. Explicou que serve no Ministério de Intercessão e, há um ano, faz parte do ministério de pregação.

“Deus quer fazer muita coisa em nossas vidas, transformar de muitas maneiras”, disse, reforçando a certeza de que Deus faz promessas e cumpre todas elas em nossa vida. Recorda-se que São Pedro diz para nós que devemos confiar, devemos nos entregar a Deus. Antes de tomar a Palavra, Luiz pediu a presença do Espírito Santo. Em seguida, introduziu sua reflexão com o versículo 5 da primeira carta de Pedro (primeira promessa).

“O Senhor pede que sejamos humildes, irmãos daqueles que estão ao nosso redor”. Luiz recordou que devemos estar sempre em comunhão com nossos irmãos, pois aí estaremos em comunhão com o próprio Deus. Do mesmo modo, devemos reconhecer nossas fraquezas e também as potencialidades e qualidades próprias e do nosso próximo.

A Palavra de Deus traz para nós grandes exemplos de homens humildes. Nesse sentido, ele recorda o livro do Êxodo, de modo especial, a história de Josué que obedece a ordem de Deus para combater Amalec (cf. Ex 17,9s). Luiz também recordou a figura de Moisés, que viu Deus na sarça ardente e conduziu todo o povo para a libertação (cf. Ex 3,1-7). Ambos relatos demonstram a grande humildade desses homens, que venceram poderosas batalhas por meio de um coração manso e do reconhecimento da necessidade do próximo.

“É preciso reconhecer as próprias limitações e fazer-se humilde”. Essa é a segunda promessa que traz a carta de São Pedro. Tomando o versículo 6 da Carta de Pedro, o pregador recordou que nos dias de hoje, o ato de “humilhar-se” é mal visto. No entanto, tal atitude é fazer-se humilde diante dos homens. Ele embasou essa argumentação no livro de Gênesis, que nos recorda que “somos pó e ao pó vamos voltar” (cf. Gn 3,19). “Quando descermos do nosso orgulho, é aí que Deus falará conosco”. Precisamos abandonar o orgulho, a autossuficiência. Luiz recordou, ainda, o profeta Jeremias (18,2): “Levanta-te, e desce à casa do oleiro, e lá te farei ouvir as minhas palavras”. É necessário recordarmos a nossa missão desde o Batismo: ser sacerdote, profeta e rei.

Luiz, falando da terceira promessa expressa na carta de Pedro, frisou a necessidade de confiar a Deus aquilo que nos preocupa, aquilo que nos traz medo: “Confiar é entregar a Deus, passar a missão para Ele”, disse. Recordou, ainda, a necessidade de buscar Jesus Sacramentado quando precisamos partilhar nossas preocupações e ansiedades. No entanto, muitas vezes, cometemos o erro de partilhar mais com amigos do que com Deus. O pregador apontou que a palavra “confiar”, em sua origem, traz a palavra esperar. Isso mostra que devemos nos entregar sempre a Jesus. São necessárias três atitudes: reconhecer-se humilde; ser humilde conosco e com os irmãos e confiar ao Senhor.

Ao fim de sua reflexão, Luiz lembrou que a Virgem Maria é modelo de humildade, pois fez-se escrava do Senhor, entregou-se a um projeto grandioso com muita confiança em Deus. “O Senhor não retarda o cumprimento de sua promessa”, pois tudo acontece no momento oportuno. Com isso, o pregador recordou o testemunho do amigo e coordenador de grupo de oração, Jacozinho, que passou por uma enfermidade em que se apresentava escoriações pelo corpo. No momento certo, no tempo de Deus, ele foi curado. Com isso, o pregador nos relembra que tudo acontece no tempo oportuno.

A terceira promessa, segundo Luiz, é que Deus “tem cuidado de nós” (cf. 1Pd 5,7). Desse modo, Deus vê nossos problemas, nossas dificuldades. Ele está a acompanhar cada momento de nossa vida: “Jesus é Deus que está perto. […] Ele padece junto com você. […] É um Deus de perto, é um Deus cuidadoso”, afirmou.

 

Geovane Macedo da Costa
Equipe de Mídias – Seara 2020

Comentários no Facebook