“Não vos conformeis com este mundo” (Rm 12,2)

No início da pregação, Jacozinho conduziu um momento de oração, pedindo que o Espírito Santo inspirasse as palavras da pregadora Claudete de Freitas, para que ela dissesse o que Deus quer transmitir a cada um. Após apresentar-se como membra viçosense da RCC há 26 anos, ela destacou a alegria de poder servir a Deus, por meio do Grupo de Oração “Coração Misericordioso”.

Claudete disse que Deus tem um grande desafio para todos nós: “Tem gente corajosa aí?”. Deus tem uma proposta para cada um de nós: Ele quer que nós O acolhamos como nossa “fôrma de vida”. Retomou-se o tema do Seara 2020: “Não vos conformeis com este mundo” (Rm 12,2). Em nível nacional, a Renovação Carismática Católica propôs para este ano a reflexão acerca do seguinte tema: “Transformai-vos pelo poder do Espírito” (cf. Rm 12,2).

Ela aponta que, com isso, buscaremos entender o que São Paulo quer dizer com a expressão ‘não conformar com o mundo’. Após a proclamação da Palavra, a pregadora disse que o texto bíblico nos impele a uma conversão, a fazer a vontade de Deus. São Paulo escreve aos cristãos romanos que começavam a ter uma experiência com Deus. Nesta carta, o apóstolo exortava o povo de Roma a viver de acordo com o Evangelho, que eles caminhassem segundo os desígnios de Deus. Esta Palavra é direcionada a cada um de nós. Infelizmente, às vezes, as pessoas tentam nos convencer de que temos que nos conformar com determinados acontecimentos cotidianos. No entanto, não devemos tomar tal atitude.

O Novo Testamento, escrito em grego, possui diversos termos para, às vezes, significar uma mesma coisa. Por exemplo, na língua grega, as palavras eros, filia e ágape dizem respeito ao amor. De modo semelhante, o termo “mundo”, no entendimento do apóstolo Paulo não foi usado no sentido geográfico apenas, porém no sentido dos “modismos”, isto é, determinadas filosofias da época que eram contrárias à pregação do cristianismo.

Em seguida, Claudete demonstrou que a forma do bolo que se faz é dependente da fôrma que se usa. O verbo “conformar” nos remete sempre ao sentido de “dar forma”. Assim, se desejamos ter determinada forma, precisamos nos aproximar daquilo que nos fará ficar parecido com tal forma. Se pensarmos que o rancor, o ódio, a inveja não ocupar determinados espaços em nossas vidas, nós daremos sempre espaço para essas coisas. Muitas vezes somos levados a fazer diversos tipos de coisas devido aos “modismos”. Porém, não é isso que Deus quer de nós: “Deus está dizendo: ‘Eu não quero que você se conforme. Eu quero que você seja diferente’”.

A pregadora apontou para alguns gestos de desonestidades que, por mais que sejam pequenos, interfere diretamente na nossa relação com Deus e com o outro. “Deus me chama a não conformar com este mundo. Deus me convida a não entrar na fôrma deste mundo”, disse. Além disso, foi lembrado que o testemunho cristão é possível só a partir da Palavra de Deus.

Desse modo, que tipo de cristãos queremos ser? Deus sempre nos pede um passo a mais, e o apóstolo Paulo sempre nos recorda isso em suas cartas, pois elas nos apontam a necessidade de não se conformar com este mundo. Claudete, ainda, questionou: “Por que Deus não nos quer numa fôrma? Jesus não está mais no mundo, mas pede ao Pai que guarde a todos nós. O Filho guardou todos aqueles que lhes foi confiado, exceto aquele que era o filho da perdição (cf. Jo 17, 12-16). É preciso buscar as coisas do alto e não nos afeiçoar com as coisas da terra. Precisamos pedir o que é importante, pois não somos daqui.

Claudete disse que “diversas ideologias tentam nos prender e nos afeiçoar às coisas do mundo, mas não é essa a nossa fôrma. Os padrões deste mundo mudam e nos cansam ter que acompanhá-los”. E ainda acrescentou: “Deus quer ser a nossa referência de vida. E ele nos pergunta: ‘qual tem sido a sua referência de vida?’”. Diante de tudo isso, cabe a nós enxergar: “Jesus Cristo, Nosso Senhor, essa é a nossa fôrma perfeita!”.

Ressaltou-se também a importância de não nos conformarmos com determinadas mentalidades e ideologias recorrentes nos dias de hoje. Do mesmo modo, não podemos aguardar a transformação dos outros, mas precisamos que a transformação comece em cada um de nós. A pregadora citou, ainda, questões como o aborto e o sexo antes do casamento que, muitas vezes, somos arrastados a concordar, mas não devemos assumir tal postura, pois a Igreja nos ensina que não é o caminho correto. Sendo assim, necessitamos cortar determinadas atitudes como as fofocas, a frequência em lugares que não nos levam a Deus.

Claudete afirmou que “quanto mais perto estamos de alguém, mais ficamos parecidos”. Desse modo deve ser a nossa relação com Jesus. Então, é preciso decidir: ‘eu quero ficar perto do Senhor’. Um coração puro, manso e humilde: esse deve ser o nosso pedido ao Senhor. Ao fim da pregação, foi conduzido um exame de consciência, com o objetivo de notar se realmente estamos a viver aquilo que a Palavra de Deus nos pede.

Geovane Macedo
Equipe de Mídias – Seara 2020

Comentários no Facebook